tricotilomania

Tricotilomania: sintomas, causas e tratamentos

A tricotilomania é um termo que se refere a uma tendência compulsiva de arrancar cabelos ou pelos do corpo. Na verdade, é um distúrbio real, muitas vezes não reconhecido, que, no entanto, atinge cerca de 2% da população.

A condição afeta mais frequentemente as mulheres, prevalecendo em crianças e adolescentes. Todos os tipos de pelos podem ser afetados: cabelo, barba ou pelo do peito em homens, cílios, sobrancelhas, etc.

Saiba mais sobre sintomas, causas e tratamentos dessa doença neste artigo!

As causas da tricotilomania

A tricotilomania não é uma doença, mas um distúrbio comportamental de origem psicológica. As causas que causam essa mania ainda são pouco conhecidas. Também pode ter origens genéticas ou neurológicas.

Arrancar o cabelo pode ser uma necessidade premente. Este gesto alivia a tensão ou ansiedade. Assim, pode dar origem a um sentimento de apaziguamento ou, ao contrário, a uma forte culpa.

Para outros, o puxão é feito de forma reflexa, em frente à televisão, por exemplo. Ao contrário da situação anterior, o gesto não é premeditado nem consciente e não oferece qualquer forma de alívio.

Este comportamento repetitivo de puxar o cabelo é semelhante ao TOC (transtorno obsessivo-compulsivo). É uma espécie de vício gestual cuja gravidade varia de uma pessoa para outra.

Quais são as consequências?

A tricotilomania pode se apresentar temporariamente, após um episódio de estresse temporário, ou instalar-se cronicamente. Os tricotilomaníacos não conseguem deixar de arrancar os cabelos, às vezes por várias horas e várias vezes ao dia.

Nas formas graves, as consequências estão longe de ser triviais. Algumas pessoas com tricotilomania chegam ao ponto de remover o cabelo de partes inteiras do couro cabeludo, criando áreas permanentes de alopecia. Sangramento e cicatrizes também podem aparecer no crânio.

Como se livrar da tricotilomania?

Para tratar a tricotilomania crônica, é fundamental consultar um profissional de saúde. Pessoas com tricotilomania geralmente procuram um dermatologista. No entanto, é o psicólogo ou psiquiatra quem tem mais condições de oferecer um tratamento eficaz.

O diagnóstico costuma ser demorado porque o distúrbio gera um sentimento de vergonha e culpa, associado ao mal-estar. Também pode passar despercebida, as áreas de alopecia sendo mascaradas por acessórios, turbante, chapéu, bandana e etc.

O tratamento ocorre em vários estágios e, primeiro, envolve o reconhecimento do distúrbio. Para poder abandonar esse hábito obsessivo, é fundamental entender os motivos que o levam a arrancar os cabelos. Esse é o objetivo da terapia!

Terapia cognitiva comportamental

A terapia cognitivo-comportamental, ou TCC, é o tratamento padrão-ouro para a tricotilomania. Esta abordagem personalizada visa modificar os comportamentos e pensamentos associados a gestos de puxar repetitivos.

O terapeuta baseia-se principalmente na técnica de “reversão de um hábito”, que consiste em realizar um gesto preciso assim que surgir a vontade de arrancar um fio de cabelo.

Este distúrbio de controle de impulso gera muitas emoções e ansiedades. Livrar-se dele pode levar tempo e requer persistência, assim como parar de fumar ou de beber álcool. Graças ao acompanhamento terapêutico, é possível reduzir o arrancamento a alguns fios por dia.

Soluções para viver melhor com a tricotilomania

A tricotilomania é um transtorno de comportamento duplamente incapacitante, pois gera sofrimento psíquico acompanhado de consequências estéticas. Felizmente, existem muitas soluções para reparar danos ao cabelo com uma aparência muito natural.

1.    Loção capilar

Disponível nas farmácias, essa loção promove o crescimento do cabelo. É aplicado nas áreas calvas do couro cabeludo. Não fornece nenhuma solução para o gesto, mas facilita a aceleração do crescimento.

2.    Tratamentos naturais

Existem muitas soluções naturais para acelerar o crescimento do cabelo e reduzir o estresse. Consulte um capidermologista que o orientará sobre os produtos mais adequados.

3.    Suplementos capilares

Emagrecimento, calvície ou alopecia, os suplementos capilares oferecem uma aparência natural a um custo menor. Indetectável, esse cabelo substituto se funde com a massa capilar para preencher a queda de cabelo.

4.    Perucas médicas

Usar o cabelo de forma permanente evita puxões e permite o crescimento. Em caso de alopecia, a peruca permite recuperar uma autoimagem mais positiva. As perucas médicas vêm em uma variedade de cortes e tons para se adequar a todos os estilos.

A tricotilomania pode ser curada permanentemente, desde que você trate as causas e não apenas os sintomas. Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como psiquiatra em Foz do Iguaçu!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp