transtorno alimentar

6 sinais que indicam transtorno alimentar

Um transtorno alimentar faz parte de uma gama de transtornos psicológicos caracterizados por hábitos alimentares anormais ou perturbados. Esse padrão de comer leva a perturbações no comportamento, pensamento e humor de alguém.

Além disso, também impacta negativamente as relações interpessoais, escola, trabalho e saúde física. Neste artigo, conheça alguns sinais que podem indicar a existência de um transtorno alimentar!

Sintomas de transtorno alimentar

Antes de elencar alguns sinais, veja a seguir os sintomas comumente percebidos em casos de transtorno alimentar:

  • Lábios rachados e pele cinza;
  • Desmaios por desnutrição e desidratação;
  • Perda de cabelo;
  • Padrões de sono interrompidos;
  • Lesões musculoesqueléticas e dor de exercício excessivo;
  • Erosões dentais por vômito autoinduzido;
  • Constipação crônica, refluxo gastroesofágico e outros problemas gastrointestinais;
  • Pressão arterial e pulso marcadamente baixos;
  • Propenso a infecções respiratórias superiores;
  • Energia baixa;
  • Má saúde geral.

Alguém com transtorno alimentar continuará com esses comportamentos, apesar das consequências físicas e pessoais. Isso pode ser causado por uma série de fatores e servir a vários propósitos, mas qualquer que seja a razão por trás do transtorno alimentar, essas ações são prejudiciais e podem resultar em comprometimento funcional significativo, podendo levar à morte em casos extremos.

7 sinais de alerta de transtorno alimentar

Embora os comportamentos de transtorno alimentar possam variar de pessoa para pessoa, identificamos alguns sinais de alerta comuns a serem observados, incluindo: 

1. Alterações no peso

Se a pessoa pesa menos de 85 por cento do peso corporal ideal e exibe outros sinais característicos de um transtorno alimentar, ela pode ser diagnosticada com anorexia nervosa.

Alguém ainda pode estar próximo, igual ou até acima de seu peso corporal ideal e ter um transtorno alimentar. Isso é comum em pessoas com diagnóstico de bulimia nervosa, marcada por compulsão alimentar e purgação.

2. Preocupação com a imagem corporal

Você conhece alguém que passa muito tempo olhando no espelho, faz comentários negativos sobre sua aparência física e insiste que está acima do peso? Esse comportamento por si só não constitui necessariamente um transtorno alimentar, mas, se eles se preocupam com certas celebridades e modelos, se comparam desfavoravelmente com elas ou usam roupas largas para esconder a forma do corpo, essas ações podem ser motivo de preocupação.

3. Interrupções nos padrões alimentares

Você pode se preocupar quando alguém para de comer com a família, não gosta de alimentos apreciados anteriormente, está preocupado em contar calorias e gramas de gordura, bebe quantidades excessivas de água e cafeína para suprimir o apetite, come porções visivelmente menores ou se recusa a comer.

Ou talvez comecem a comer compulsivamente certos alimentos e vão ao banheiro imediatamente após as refeições para vomitar o que acabaram de comer. Fique atento também a rituais alimentares recém-desenvolvidos, como mastigar por longos períodos antes de engolir, cortar a comida em pequenas porções, mover a comida no prato ou esconder a comida em um guardanapo para descartá-la mais tarde.

4. Mudanças nos padrões de exercício

Outro sinal de alerta é quando alguém se preocupa com a preparação física, passa horas se exercitando de forma ritualística, fala demais sobre a quantidade de calorias que queimou ou fica chateado se sua rotina de exercícios for interrompida.

5. Flutuações de humor

À medida que um transtorno alimentar ganha força, pode levar a sinais de irritabilidade, depressão e ansiedade, fazendo com que o indivíduo pare de se socializar e perca o interesse pelas atividades que antes gostava.

6. Uso de laxantes, diuréticos ou pílulas dietéticas

Há uma tremenda pressão sobre as meninas e mulheres hoje para ter uma determinada aparência. Porém, quando elas estão dispostas a arriscar sua saúde para alcançar um padrão não saudável, recorrendo a laxantes, diuréticos ou pílulas dietéticas, isso pode ser um sinal de que precisam de ajuda.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como psiquiatra em Foz do Iguaçu!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp